Programa De bem com meu prato

Diariamente vejo em consultório o sofrimento que pode estar envolvido com a alimentação. E que inclusive tem piorado durante esta pandemia (o que tem sido mostrado também em estudos científicos). Essas são queixas bastante comuns:

  • “Eu não consigo me controlar perto da comida”

  • “Sinto que sou ‘viciada’ em doces”

  • “Não posso ter essa comida em casa pois perco o controle”

  • “Eu gosto muito de comer, e não sei me conter”

  • “Sinto culpa quando como”

  • “Não sei quanto eu preciso comer!”

  • “Vivo em efeito sanfona e não aguento mais brigar com a balança”

  • “Às vezes, como escondido”

  • “Às vezes, tenho vergonha de ir em eventos sociais com muita comida”

  • “Meu metabolismo é lento, deveria comer menos”

  • “Amo e odeio a comida”

  • “Como muito emocionalmente! Seja triste, feliz, entediado, quero comer…”

  • “Penso constantemente em comida. Poderia comer a qualquer hora”

 

Todas essas são falas que eu escuto todos os dias no consultório, e que inclusive já foram minhas também. Na minha jornada pessoal com a comida, vivi bons anos sofrendo com a alimentação. Imersa em transtorno alimentar, principalmente vivendo quadros compulsivos, eu me sentia completamente descontrolada com a comida. Dizia que parecia que eu realmente tinha algum vício em comida, e, mesmo evitando ter diversos alimentos em casa, com frequência eu sentia um impulso incontrolável de sair pra comprar doces, ou até mesmo já vivi situações de roubar comida de colegas de apartamento. Tudo isso me trazia muita vergonha, e eu vivia me sentindo culpada por não conseguir me alimentar direito.

 

Essa foi a época, inclusive, em que eu estava cursando Nutrição, então a minha frustração era dupla: pessoal e profissional. Lembro que quando cheguei ao semestre em que aprendi a calcular dietas, pensei: “agora eu vou poder calcular um cardápio legal pra mim, com comidas que eu gosto, e vou conseguir me controlar”. Mas imaginem quão grande foi minha frustração quando eu não consegui seguir os meus próprios cardápios!! Eu me senti completamente incapaz de ser nutricionista.

 

Mas esse momento foi também um divisor de águas na minha vida. Movida por essa frustração, comecei a estudar sobre transtornos alimentares, pensando que iria me identificar mais como nutricionista atuando com essa área, afinal eu também sofria com a comida. E qual não foi minha surpresa quando, estudando sobre o assunto, encontrei diversos autores falando sobre como as dietas realmente não funcionam e como precisamos de abordagens mais profundas!

 

Nessa época, conheci a abordagem que trabalho até hoje e que transformou também minha própria relação com a comida: Alimentação Intuitiva. Essa abordagem propõe um olhar mais ampliado pra alimentação, trabalhando com princípios que englobam o fazer as pazes com a comida, o se reconectar com a fome e a saciedade e o lidar com o comer emocional.

 

Inclusive, comecei a entender que aquelas falas que citei ali em cima (e que também eram minhas) nunca eram por motivos de falta de força de vontade ou fraqueza. Elas tinham causas, e as mais comuns são:

  • Desconexão com fome e saciedade - que faz com que você não saiba entender o quanto você precisa comer

  • Relação emocional disfuncional com a comida - que faz com que você use a comida para lidar com emoções

  • Pensamentos errôneos sobre o que é alimentação saudável (mentalidade de dieta) - que faz com que você viva em ciclos de restrição - exagero alimentar.

 

Assim, entendi que para realmente trabalhar mudança de comportamento alimentar, precisaríamos aprofundar nas causas desses comportamentos, como essas causas comuns que citei acima.

 

E é esse o trabalho que venho fazendo em consultório, por meio dos atendimentos individuais, e encontrando resultados lindos, como os seguintes:

●Entender os fatores que interferem seu no peso e no efeito sanfona

● Viver sem dietas, sem culpa, sem sofrimento ao comer

● Se reconectar com o corpo, utilizando os sinais de fome, saciedade e satisfação para se alimentar

● Entender e trabalhar a compulsão alimentar

● Entender e trabalhar o comer emocional

● Resolver a obsessão e os desejos alterados por alimentos específicos

● Eliminar sentimentos de ansiedade e medo frente aos alimentos

● Entender e transformar sua relação com a comida, para que ela volte a ser natural e positiva e você fique de bem com seu prato!

 

Como o atendimento individual é inacessível para muitas pessoas, estou sempre pensando em alternativas para oferecer apoio àqueles que não consigo atender. Uma dessas alternativas tem sido o livro Em Paz com a Comida, que escrevi em 2018, e também sempre indico outras opções de profissionais, certificados pelo instituto do qual sou co-fundadora (IACI), que podem prestar essa ajuda.

 

E aqui segue mais uma alternativa: o programa De bem com meu prato, um programa de dez semanas em que irei ajudá-los no trabalho da sua relação com a comida!

 

Como será esse programa?

  • Em um instagram privado, exclusivo para essa edição do programa, ocorrerá nossa interação e nossos encontros.

  • Durante 10 semanas, farei lá uma live semanal (às quartas-feiras, às 19h) para trabalharmos cada um dos passos abaixo para que você olhe, repense e trabalhe sua relação com a comida. Todas estas lives e conteúdo do programa ficarão gravados e disponíveis para você nesse instagram!

  • Durante a semana, também irei interagir com vocês nos comentários, no inbox e disponibilizarei materiais de apoio.

  • Vocês terão também uma apostila especial para irem trabalhando sua relação com a comida a cada encontro nosso ao vivo!

O que será trabalhado?

Confira os temas dos 10 encontros:

  • 1) Como é meu relacionamento com a comida? Entendendo meu comportamento alimentar

  • 2) Como cheguei até aqui? Minha história alimentar

  • 3) Quem sou eu e o que isso tem a ver com minha alimentação?

  • 4) O que eu sinto sobre a comida? O comer emocional

  • 5) O que eu penso sobre a comida? A mentalidade da dieta

  • 6) Como eu me percebo? O peso e a imagem corporal

  • 7) Como eu me protejo? Lidando com a polícia da comida

  • 8) Como eu me redescubro? – Descubra o prazer e a satisfação do comer e do exercício físico

  • 9) Como eu me guio? – Honre sua Saúde com Nutrição Gentil

  • 10) Encerramento - Encontro final

 

Quando será?

Estamos no momento na Edição 1 do programa, que começou no dia 28/04 (e vai até 23/6 - lembrando que o conteúdo fica disponível "pra sempre", isto é, enquanto existir instagram). Por isso, como todas elas ficam gravadas e disponíveis para os participantes do programa, é possível que você entre no programa a qualquer momento!

Qual investimento?

O investimento para participar do programa também é, obviamente, muito mais acessível que o atendimento individual, e também há um desconto especial por ser a primeira edição: de R$497,00 por R$397,00.

Caso deseje participar, é só clicar aqui.

* Após o pagamento você receberá um email com os materiais do programa e o link para participar do nosso instagram privado.

 

Vem comigo nessa jornada?