Blog

Em dia das mães, um desabafo sobre o corpo


Constantemente, ao atender mães em meu consultório, me deparo com a angústia de querer “voltar ao seu corpo”. E, mais do que nunca, eu entendo o que vocês querem dizer, e por isso vim aqui compartilhar algumas reflexões que tenho tido na gestação.

Hoje alguém me deu feliz dia das mães, e aquilo pareceu ainda fora de lugar. Não me sinto ainda mãe, embora eu já seja. Não sei quando a gente sente isso, mas que não me sinto mais dona de mim, ah, isso eu já sinto. O simples fato de ter uma dor de cabeça e não poder tomar um remédio me mostra que não sou mais totalmente dona desse corpo. O fato de acordar e perceber que a calça não fecha mais me mostra que o corpo agora é casa também de outra pessoa. O fato de marcas surgirem no meu corpo me mostra que meu corpo já não conta mais só a minha história.

Devido ao transtorno alimentar, meu corpo já mudou muito, mas nada se assemelha ao processo de gestar. As mudanças são velozes, diárias, e não são só suas. Seu corpo não é mais seu. Pertencem também a outra pessoa. E a verdade é que você nunca mais será a mesma.

A mídia divulga dezenas de notícias de mulheres que pariram e logo depois “voltaram ao corpo de antes”. Mas, sinceramente, a verdade é que você nunca mais “volta” ao corpo de antes. Porque não tem pra onde voltar, agora é só pra frente. Porque você não é mais a mesma, e seu corpo não é mais o mesmo. Estamos em um lugar diferente agora. Seu corpo gerou uma criança, e talvez até a alimentou. Como esperar que ele volte a ser o que é antes?

Não estou querendo dizer que seu corpo não vai necessariamente se modificar novamente, que os kgs extras nunca mais serão perdidos. Mas quero dizer que é cruel submeter as mulheres, que acabaram de fazer algo maravilhoso, a uma pressão tão cruel de terem que “voltar” a um corpo, como se seu novo corpo, que fez algo tão mágico, não fosse bom o suficiente. Se isso não é opressivo, não sei que palavra usar.

Por isso, mamães, primeiro de tudo venho dizer que vocês são f*. Porque viver a gestação não tá sendo um processo fácil não! É muita coisa pra processar, e sentir seu corpo sendo “tomado” de você não é um processo tão fácil assim, não.

Em segundo, apropriem-se dessa força que vem do corpo feminino, capaz de gerar e parir uma vida. O corpo de vocês é f*, e vocês não têm obrigação nenhuma de voltar a corpo nenhum. Sim, eu sei bem que não é fácil – e estou vivendo também a angústia de me reconhecer num corpo que não parece o meu. Mas tentem se lembrar constantemente que o corpo de vocês merece um acolhimento. Cuidem desse corpo com carinho e amor, porque o que ele fez é algo que não dá pra imitar.

Se dêem um tempo para processar todas as mudanças que aconteceram e estão acontecendo. Se abracem e se acolham. Vocês são mães, mas também precisam de um colo e de um carinho, nem que seja o nosso próprio.

Um feliz dia das mães, porque vocês são f*. Não tem outra palavra pra descrever <3

PS.: Foto do início da gestação, pela @keyla.juliana, na nossa sessão de Retratoterapia 💚

Veja mais