Blog

Pílula vermelha ou pílula azul? O que seu relacionamento com a comida diz sobre você?

24/2/2016

"Deus, o amor, a verdade é o que mata aquela fome que insistimos em achar que é de comida. Mas é fome de mundo, fome de interiorizar a beleza ao nosso redor. (...) Isso soa polêmico, mas eu acredito que o que nos faz engordar em primeiro lugar não é a comida, a quantidade de atividade física ou o metabolismo. O que nos faz engordar é nunca matarmos nossa fome de vida." (Lígia Fabreti)

 

Quando eu resolvi meus problemas com a comida, a transformação que se seguiu foi muito maior do que simplesmente emagrecer ou melhorar meus exames. Foi realmente um descobrimento do meu eu. Eu percebi que a comida me anestesiava, e a utilizava como uma forma de preencher aquela sensação de que eu sempre estava em busca de algo. Na verdade, eu tinha a sensação de que quando tivesse um corpo perfeito e um controle sobre minha alimentação, eu preencheria aquela sensação de vazio. Eu me sentiria completa.


Ao trabalhar todo meu relacionamento com a comida e com o corpo, percebi que eu estava, também, trabalhando meu relacionamento com meu interior e com o mundo. Precisei mergulhar num processo de auto conhecimento (incrível, mas dolorido) e até mesmo mergulhar na dor para entendê-la. Precisei decidir que eu não queria mais viver sob anestesia. E sim, dói.

 

Hoje, venho alcançando pouco a pouco uma sensação de que me conheço cada vez mais (acredito que nunca chega a 100%). Tenho encontrado um sentimento de paz e auto realização que, confesso, tem sido novidade. Tenho entendido melhor os conceitos amplos da atenção plena, e descoberto que a felicidade está em pequenas pinceladas diárias. Mas também entendi que não tem problema me sentir triste ou desamparada em vários momentos, e que faz parte mergulhar na dor para conseguir crescer. E, apesar de sempre ter acreditado em Deus, confesso que só agora adquiri uma compreensão maior disso, do Seu significado para mim e dos propósitos da vida. 

 

No file Matrix, há uma cena na qual Neo, o qual tinha essa sensação de que algo estava faltando, encontra o personagem Morfeu. E este oferece ao Neo duas pílulas. Se tomar a pílula azul, continuará na sua vida ilusória e superficial, na sua vida cuja realidade não é real. Mas se Neo tomasse a pílula vermelha, a fantasia se desfaria e ele precisaria encarar a pura realidade. Tomando a pílula vermelha, Morfeu diz: "Lembre-se: tudo o que ofereço é a verdade. Nada mais"

 

Eu gosto de usar essa cena como uma analogia ao modo como vivemos. Estamos constantemente vivendo tomando pílulas azuis. Sentindo uma constante insatisfação corporal, vivendo uma vida de dieta, tendo essa constante sensação de que "você se encontrará" quando for magro... estamos tomando a pílula azul. Achando que ao mantermos a alimentação sob controle, tudo estará sob controle, e encontraremos a sensação de completude e de que tudo está no devido lugar. 

 

A pílula azul oferece uma realidade criada, uma realidade vendida. Procuramos por algo, mas não sabemos o que. Somos induzidos a acreditar que a imagem é tudo, e que ser aceito por todos é o que importa. Não sabemos mais quem somos, ou o que gostamos. Tudo é pré formulado. Vivemos tentando mudar nossa personalidade para agradar aos outros, vivemos tentando mudar nossa aparência para sermos amados, vivemos em dietas para ter a sensação de termos o controle de algo. Quando na verdade, não controlamos nada.

 

Mas nós temos a opção de tomar a pílula vermelha. Dói? Assusta? Com certeza. Tomar a pílula vermelha é mergulhar em si mesmo, descobrir seus segredos escondidos, descobrir quem você realmente é... É se expor a um até então desconhecido. É descobrir que você já tem tudo que você precisa aí dentro. Que as respostas estão dentro de você, e você só precisa coragem para buscá-las. É descobrir a realidade que você tem anestesiado com a busca do corpo magro e vivendo nas dietas. 

 

Você tem, sim, a opção de escolher qual pílula você quer tomar. 

 

 

 

Você pode tomar a pílula azul, e continuar se anestesiando com sentimentos, ações, sonhos e comida.

 

Você pode tomar a pílula vermelha, e entender como você se relaciona com a comida e com o corpo, cujo relacionamento é um microcosmo de como você se relaciona consigo mesmo e com o mundo. E você irá perceber que isso é apenas o começo...

 

E "lembre-se: tudo o que ofereço é a verdade. Nada mais"
 

 

 

PS.: Se você quiser tomar a pílula vermelha, entre em contato! :)

Please reload

Veja mais
Please reload