Blog

10 coisas que não devem ser ditas para alguém que tem um transtorno alimentar

Bom dia, pessoal!

Encontrei esta reportagem sobre 10 coisas que não devem ser ditas para alguém que tem um transtorno alimentar, originalmente publicada em inglês aqui, e, por achar pertinente e interessante, resolvi traduzir pra vocês!:

360_fat_free_talk_1013.jpg

Transtornos alimentares não são uma escolha. Na verdade, são doenças sérias, causadas por vários fatores, como fatores genéticos, psicológicos, sociais e culturais.

A recuperação é possível, mas fica mais difícil quando família e amigos costumam dizer coisas que não só não ajudam, como acabam piorando o caso... Afinal, segundo Evelyn Attia, professora em psiquiatria e diretora do Columbia Center for Eating Disorders, "Nós estaríamos fazendo comentários para pessoas que têm distorsão na auto-avaliação, elas podem ser muito sensíveis a comentários que elas acreditam estar relacionados com corpo, peso e comida".

Aqui está o que não dizer a um indivíduo com transtorno alimentar (na verdade, evite fazer comentários sobre peso/forma corporal, ou sobre o que você comeu ou come para qualquer pessoa - meu adendo aqui!):

1. Você precisa comer mais.

Você pode se sentir frustrado porque sugestões como esta, ou "se exercite menos" ou, até mesmo "não vomite" parecem uma solução simples. Mas você precisa considerar o fato de que os transtornos alimentares são doenças mentais. "É semelhante a dizer a alguém que está lutando contra a depressão, 'Saia dessa", diz Dr. Attia. Em vez disso, se concentre no processo de recuperação do indivíduo, dizendo: "Estou feliz que você está trabalhando duro para ser saudável."

2. Você não comeu muito hoje.

Não comente sobre o que uma pessoa comeu ou não comeu, isso pode induzir sentimentos de ansiedade e desencadear comportamentos alimentares negativos. "Mas não há problema em dizer, 'Eu estou preocupado com você'", diz Nanci Pradas, psicóloga especializada em transtornos alimentares em Boston. "Apenas evite discutir sobre o que foi comido." Em vez disso, ofereça-se para ouvir, se o indivíduo quiser falar, e depois ouça sem julgar.

3. Essa comida não é saudável para você.

Não se torne o policial do prato. "As pessoas que lutam com transtorno de compulsão alimentar muitas vezes comem alimentos que são ricos gordura ou açúcar durante um episódio compulsivo, e este tipo de comentário só os faz se sentir pior e ter mais compulsões", diz Eve Kilmer, PhD, psicóloga. "Pacientes anoréxicas consideram muitos alimentos como proibidos. Parte da recuperação é aprender a lidar com a ansiedade de comer qualquer coisa, então comentários como estes só prejudicam​​". Não discuta sobre alimentos, calorias ou peso.

4. Você deve pensar que eu sou obeso!

Isto não é sobre você! "Falar sobre o seu próprio peso não é útil em nenhuma conversa, principalmente quando se trata de uma pessoa com um transtorno alimentar," diz Dr. Attia. "Nós falamos demais, como uma sociedade, sobre o peso, sobre o que nós comemos, sobre o que vamos comer. Evite comentários como estes completamente".

5. Eu gostaria de ter a sua disciplina para perder peso.

Os transtornos alimentares não são um estilo de vida; estas pessoas estão lutando com doenças. "Comportamentos como não comer ou se exercitar excessivamente fazem parte de não gostar de si mesmo", diz Sondra Kronberg, nutricionista e porta-voz da National Eating Disorders Association. "Estas ações são como a pessoa tenta se sentir melhor sobre si mesma." Em vez de reforçar o mito de que os transtornos alimentares se tratam de força de vontade, mostre que você acredita que a pessoa pode recuperar a saúde dizendo, "Eu apoio tudo o que você está fazendo para se curar."

6. Você perdeu mais peso?

Você pode pensar que a sua pergunta mostra preocupação, mas ela só faz a pessoa ficar constrangida. Evite chamar a atenção para a aparência. Fale sobre coisas não relacionadas à comida, como escola, trabalho, livros, viagens. Isso mostra ao indivíduo que você está interessado nele como uma pessoa, diz Kronberg.

7. Você não aparenta ter um transtorno alimentar.

Pessoas com transtornos alimentares, os quais se tratam de problemas com a comida e com o corpo, podem ter peso normal, sobrepeso ou obesidade. "É raro você poder dizer que uma pessoa tem um transtorno alimentar por causa da sua aparência", diz Dr. Kilmer. "Em vez disso, reconheça a luta da pessoa perguntando algo como "Como posso ajudá-lo?"

8. Eu fiz o seu prato favorito; você não pode simplesmente experimentar?

"Este comentário induz culpa, o que faz a pessoa sentir-se pior", diz Kronberg. Se ela está tendo dificuldades no momento da refeição, perguntar algo como: "Você consegue se lembrar das dicas sugeridas seu terapeuta?" Além disso, planeje atividades que não giram em torno de comida, como ir a um jogo ou ao museu. Estar junto de pessoas neutraliza a sensação de solidão que muitas pessoas com transtorno alimentar têm.

9. Você não se importa de estar se prejudicando?

Comentários como este intensificam os sentimentos de vergonha e culpa. "Esses tipos de comentários só causam mais ansiedade," diz Dr. Kilmer. Uma abordagem melhor do que culpá-los é dizer: "Eu realmente me importo com você Há algo que eu posso fazer?"

10. Você está lindo(a) assim!

Você pode pensar que você está dando um elogio, mas "as pessoas com um transtorno alimentar podem transformar tudo em alguma maneira de se sentir mal sobre si mesmas", diz Kronberg. "O seu comentário pode ser interpretado de forma negativa, e a pessoa pensa, 'Oh, devo ter ganhado peso!" o que pode desencadear um comportamento negativo." Tente dizer algo simples e sincero, tal como, "É ótimo ver você!" ou "Eu estou contente que as coisas estão indo bem para você."

Tradução não literal por Nathália Petry.

Um abraço a todos!

Veja mais