Blog

Mas é errado querer ser "mais saudável?"

Essa pergunta surgiu em uma conversa recente, na qual eu estava argumentando sobre a questão do como a classificação 'saudável' pode ser complexa, e sobre como muitos alimentos que não são considerados popularmente como saudáveis poderiam ser, sim, saudáveis (veja os dois posts anteriores). Nesse contexto, alguém perguntou: "Mas pensando na seguinte situação: eu almocei e tenho como sobremesa um brigadeiro e uma maçã. Não seria melhor comer a maçã?" A resposta que temos popularmente hoje, em frente a tanta informação vinculada por inúmeros canais diferentes, é clara: Prefira a maçã.

Mas na minha cabeça, a resposta que me vem é: depende. Depende de muitos fatores. Depende de onde eu estou almoçando, depende da minha fome, depende do meu estado de espírito do dia, depende do meu humor, depende do que eu comi no resto do dia, depende de qual minha intenção com aquela sobremesa, depende da companhia que está comigo, depende da ocasião, depende do clima do dia, depende se eu me satisfiz com o almoço, depende da minha intuição... E depende! Depende de cada indivíduo, depende de cada situação, depende, depende, depende... Deu pra ver que nesse momento, rostos de dúvidas surgiram, e alguém perguntou: "Tá, mas, afinal, é errado alguém procurar ser mais saudável? Quero dizer, procurar alimentos nutricionalmente melhores?" Não, não é errado querer ser saudável! A questão toda é 'O que é procurar ser mais saudável?' Pra mim:

Se considerarmos que uma alimentação saudável é composta pela função nutricional, social, cultural, psicológica - e tantas outras funções! - do alimento, as pessoas devem sim procurar por uma alimentação saudável.

Mas se formos focar apenas na função nutricional, a busca pela alimentação saudável pode ser infundada, sem contar que pode ser até um terrorismo: é onde entram as dietas e as restrições alimentares.

Por isso, o comer saudável deve ser buscado levando-se em conta não apenas o teor nutricional do alimento - isso não te respeita como indivíduo! - mas deve sim considerar todos os 'dependes' envolvidos na sua escolha alimentar!

Veja mais